Revisado: 29/10/2003

Módulo 4

 

    

 

 

O Processo
de Produção

Este módulo apresenta os 15 passos do processo de uma produção elaborada. É importante compreender o processo como um todo, para poder reescalonar e adaptar estas etapas para qualquer tipo de produção que se pretenda realizar. 
  

Identifique o Objetivo da Produção 

1. O primeiro passo é o mais importante de todos: identifique claramente as metas e objetivos da produção. 

Se não existe uma meta ou um objetivo definido, será impossível avaliar o seu trabalho. (Como saber se você chegou a algum lugar, se você não sabia onde queria ir?) 

Qual é o objetivo do programa? Instruir, informar, entreter? Despertar algum tipo de sentimento? Apontar para necessidades sociais, religiosas ou políticas? O objetivo real da produção poderia ser, por exemplo, criar um desejo na audiência de fazer alguma coisa. 

A maioria das produções, certamente, têm mais de uma meta. Mas vamos deixar para falar sobre isso mais tarde. 

  

Analise Seu Público-Alvo 

2. A seguir, identifique e analise o seu público-alvo. 

 Fatores tais como sexo, idade, condição sócio-econômica, grau de instrução, etc. determinam variações nas preferências do público, sobre o conteúdo do programa. Essas preferências também variam, de acordo com a localização geográfica - norte, sul, rural, urbano, etc. 

Podemos notar variações na programação das emissoras de TV locais, em diferentes partes do país - algumas vezes, emissoras regionais se recusam a transmitir filmes e outros programas de Rede por causa do conteúdo. 

  

A Demografia Determina a  
Aceitação do Conteúdo. 

Generalizando (pois, certamente, existem muitas exceções), quando o conteúdo do programa inclui temas sexuais, as pessoas que vivem em áreas urbanas no Norte dos Estados Unidos tendem a ser mais tolerantes que pessoas das áreas rurais e que vivem no Sul. 

A Educação também é um fator determinante. As pesquisas mostram que, de uma maneira geral, quanto mais educada a audiência, menos oposição haverá sobre a apresentação de temas sexuais. É interessante notar que esta tendência se inverte quando o tema é violência. 

Por que é importante saber este tipo de coisa? 

Aqui vai um exemplo. 

Sabendo que milhares de mulheres morrem, a cada ano, de câncer de mama, o produtor de um programa feminino de uma emissora de televisão, no Sul dos Estados Unidos, decidiu mostrar às mulheres como fazer um auto-exame - um procedimento que poderia salvar inúmeras vidas. Apesar de ter sido programado para um horário bem tarde da noite, a reação imediata dos telespectadores foi tão negativa que o programa foi cancelado. 

Paralelamente, estações de TV públicas (PBS) exibiam programas com nudez frontal, de madrugada, sem problemas. A diferença? Demografia. As pessoas que provavelmente fariam queixas sobre o conteúdo, não estavam assistindo ao programa e as pessoas que o estavam vendo não tinham nenhuma objeção ao assunto. 

V ocê pode querer mostrar "a verdade como ela é"  sem se importar com a reação da sua audiência. Afinal se eles não podem suportar a realidade, isso é problema deles, certo? 

Tempo de rever as anotações do curso Realidade 101, que dizem que, se você menosprezar as preferências e predisposições da audiência, você terá um futuro breve em Produção de TV.  

Mas, e se você não estiver produzindo um programa para transmissão ou distribuição para o público em geral? 

Quando comparamos os programas de TV comercial com  as produções de vídeo institucional (que inclui vídeos corporativos e educacionais), vemos que cada um tem as suas próprias necessidades e objetivos bastante diferentes. No entanto,  as características demográficas, tais como: idade, sexo e educação irão influenciar a forma e o conteúdo do produto final de ambos os gêneros . 

Na área de vídeo institucional, o produtor e o roteirista também têm de estar atentos às experiências, educação, necessidades e expectativas da audiência. 

Por exemplo, subestimar a experiência ou o conhecimento da audiência sobre um determinado assunto - apresentando questões muito básicas - poderá ser considerado um insulto. Da mesma forma que superestimar o conhecimento - apresentando questões muito complexas - seria um erro.  

  

Assista a Programas Similares 

3. Procure assistir a programas similares já produzidos. Se você tiver de cometer erros, pelo menos cometa erros novos. 

Faça a você mesmo algumas perguntas. Como a sua proposta de programa difere dos programas de sucesso? E dos programas que foram um fracasso? O que funcionou e o que não funcionou? É claro que você deve levar em consideração as diferenças de local, tempo e audiência (O estilo das produções muda muito rapidamente).  

  

Determine o Valor Total da Produção 

4. 4. Determine o valor total da produção para patrocinadores ou anunciantes.  

Obviamente, o anunciante irá desejar algum retorno do investimento (Realidade 101 volta a atacar!). Saber orçar uma produção é uma arte e trataremos desse assunto num outro módulo. Porém, neste momento, vamos ver como podemos justificar os custos de produção, em termos de retorno do investimento.  

Faça uma estimativa: qual é o provável tamanho da sua audiência? Para determinar este fator, você deve levar em conta a veiculação do programa - ele será exibido apenas uma vez? Ou os custos de produção poderão ser recuperados em outras apresentações?  

Geralmente, quanto maior a audiência, mais vendável e atraente a proposta para o anunciante. Por outro lado, os números não contam toda a estória. 

D igamos que um anunciante tenha um produto destinado a pessoas jovens - tênis ou jeans, por exemplo. Nesse caso, um programa que atinja uma grande porcentagem deste grupo etário, é mais valioso do que outro, que tenha uma audiência global maior, onde a porcentagem de jovens é menor.  

O valor potencial do programa para o anunciante tem que se equilibrar com os custos de produção e veiculação estimados. Se os custos forem maiores que os benefícios, você tem um problema! 

  

Considere o Retorno do Investimento

N a televisão comercial, o retorno do investimento geralmente se traduz em aumento de vendas e lucros. Mas o retorno também pode ter outras formas, tais como benefícios de ordem moral, política, espiritual e de Relações Públicas, derivados do programa. 

  

Escreva o Argumento ou a Proposta de Programa 

5. Em seguida, coloque tudo no papel. Existem várias etapas entre a apresentação da proposta inicial e o roteiro final. 

Após a aprovação da proposta do programa ou do tratamento (cobertos num módulo anterior), devemos desenvolver um roteiro detalhado (lembre-se: estamos falando de uma grande produção). 

É nesta etapa que se realiza uma pesquisa mais profunda e detalhada. Por exemplo, se o programa for uma reconstituição de época (o que vale dizer, a estória se passa numa determinada época histórica)  dos anos 60 e no roteiro houver uma cena de alguém assistindo TV, nós precisaremos saber que programas de televisão eram transmitidos naquele tempo. Não poderíamos mostrar, por exemplo, um show da Legião Urbana ou do Bob Marley.  

A primeira versão do roteiro é geralmente a primeira de uma série. Durante o processo de revisão são realizadas várias reuniões de pauta com as pessoas-chaves da equipe, para discutir questões como ritmo, apelo ao público, conflitos de interesse com os patrocinadores, etc. e para se considerar alternativas.  

Se é uma produção institucional, as metas do programa serão analisadas e os métodos (mais eficientes) de apresentação serão definidos. Se o diretor já estiver a bordo (etapa 7), ele deverá participar destas reuniões.  

F inalmente, uma versão do roteiro,"mais-ou-menos aceitável para todos", emerge. Porém, esta, muito provavelmente, não será a versão final. Freqüentemente,  acontecem mudanças até mesmo durante a gravação. 

Nas produções cinematográficas, é comum que as novas versões do roteiro sejam distribuídas em papéis de cores diferentes, de modo que o elenco e a equipe possam identificar rapidamente a versão que está valendo ("Margaret, acorda, você está lendo o roteiro com as páginas cor-de-rosa. Já estamos usando o amarelo!").   

Dependendo do tipo de produção, é feito um storyboard. O storyboard é como uma estória em quadrinhos das cenas principais com anotações sobre diálogo, efeitos sonoros, música, etc.  

  

Determine Prazos para a Produção 

6. Você deve estabelecer prazos para as diversas fases da produção. Geralmente, as datas para a transmissão ou distribuição do programa determinam o cronograma de produção (uma tabela de tempo com os prazos para cada etapa). 

A falta de planejamento cuidadoso pode ter conseqüências graves. O não cumprimento de uma deadline (prazo final) pode inutilizar todos os esforços da equipe de produção. 

  

A Seleção da Equipe 

7. Nesta etapa, são contratados o gerente de produção, o diretor e as pessoas-chaves de criação. O que os americanos chamam de above-the-line-personnel. Nesta categoria se incluem também o produtor e o roteirista.  

A equipe técnica é contratada posteriormente e é categorizada como bellow-the-line personnel

  

A Seleção das Locações  

8. Se o programa não for gravado em estúdio, você terá que definir as locações principais. Numa grande produção, um produtor é especialmente contratado para pesquisar  e coordenar o uso das locações sugeridas pelo roteiro. 

 Estes profissionais são chamados de location scout (pesquisador de locação) ou location manager (gerente de locação). 

Embora seja muito mais fácil gravar em um estúdio de televisão, já foi comprovado que a audiência prefere a locação "real", especialmente em produções dramáticas.  

Muitas cidades interessadas em ser palco de produções de Cinema e TV, criaram comissões especiais para fornecer fotos e vídeos de locações interessantes da região. Essas comissões estão espalhadas pelas grandes cidades e fornecem informações sobre as taxas de utilização e as pessoas que devem ser contactadas.  

Freqüentemente, é necessário fazer mudanças nas locações - pintura, decoração, etc. 

  

Seleção do Elenco, Figurino e Cenário 

9. Em seguida, você deverá decidir sobre elenco, figurino e cenário. 

Os testes de elenco acontecem nesta etapa, como parte do processo de casting (seleção de pessoas para os diversos papéis). Feita a seleção, as negociações têm início e os contratos são assinados. (Quando se tem a sorte de trabalhar com atores famosos, a seleção é feita logo, na fase de pré-produção).  

Com o elenco definido, o figurinista inicia o seu trabalho. 

O cenógrafo contratado irá analisar o roteiro, provavelmente fazer alguma pesquisa, e então discutir as suas idéias com o diretor. Uma vez definida a concepção do cenário, os esboços são feitos para a aprovação final, e uma vez aprovados, a construção tem início.  

Os ensaios já podem ser agendados - das leituras de roteiro ao ensaio final (dress rehearsal). Apesar de o cenário não estar pronto, o elenco começa a leitura do roteiro com o diretor, para definir ritmo, ênfase e o blocking básico (posição do cenário, mobília, câmeras, atores, etc). Quando o cenário está pronto, define-se o blocking definitivo e o ensaio final tem lugar.  

  

Seleção do Restante da Equipe 

10 . Selecione o restante da equipe e determine as necessidades de produção. É hora de contratar a equipe técnica, alugar equipamento e providenciar os demais itens necessários à produção, incluindo, transporte, hospedagem e alimentação da equipe.  

Se existem sindicatos envolvidos, os contratos deverão conter a descrição da função e as responsabilidades específicas do profissional dentro da equipe, bem como as horas de trabalho e o pagamento de horas extras. Além disso, os sindicatos freqüentemente definem padrões mínimos com relação ao transporte e à qualidade das refeições e acomodações.  

  

Obtenha Permissões, Seguros e Autorizações  

11. Em cidades grandes e em muitos países estrangeiros não é possível simplesmente ir até a locação de sua escolha, montar o tripé e começar a gravação. Permissão de acesso, licenças, isolamento da área e apólices de seguro devem ser providenciados.  

Com exceção de matérias jornalísticas e pequenos segmentos de documentários, as permissões para gravação são freqüentemente exigidas. Muitas locações interiores, tais como em shopping centers, também exigem autorizações. 

Dependendo da natureza da produção, um seguro de responsabilidade contra terceiros e o isolamento da área podem ser necessários para a cobertura e prevenção de acidentes direta ou indiretamente atribuídos à produção. 

Em algumas locações, a instituição que controla o acesso irá limitar a gravação de externas a certas áreas e horas específicas. Se existe uma cena de rua que irá causar transtornos no tráfego, será necessário contratar policiamento especial. 

Ainda nesta categoria, existe uma grande variedade de autorizações, que vão da permissão para utilização de músicas gravadas até a reserva de tempo de satélite. Se não for possível obter autorização, o pessoal de produção deve pensar em alternativas. 
  

Seleção de Material de Arquivo Vídeo, Fotos e Gráficos 

12. À medida que as coisas progridem, as imagens de arquivo podem ser selecionadas. Durante esta fase, são providenciadas a gravação ou aquisição de material de arquivo - trechos de filme ou vídeo, fotografias e gráficos. Os bancos de imagem espalhados por todo o país geralmente cobram uma taxa pela utilização do material selecionado.  

Se não houver material de arquivo disponível, ou se o material existente não satisfizer às necessidades do roteiro, uma segunda equipe é contratada para produzir as imagens necessárias.camprod.jpg  

Se um roteiro de produção dramática exigir a imagem de um determinado edifício em Cleveland, por exemplo, a segunda equipe poderá ir filmar o exterior do prédio, enquanto as cenas interiores (supostamente acontecendo dentro do edifício) são de fato, gravadas em Los Angeles (onde os atores vivem). 

As decisões iniciais sobre a trilha sonora são feitas nesta etapa. As autorizações para a utilização de músicas e imagens devem ser obtidas e o pagamento de royalties providenciado. (Voltaremos com mais detalhes sobre este assunto, em outro módulo).  

  

Realizando Ensaios e Gravações 

13 . Dependendo do tipo de produção, os ensaios podem acontecer, minutos ou dias antes da gravação. 

Os programas gravados live-on-tape (a gravação só pára se houver algum problema) devem ser completamentemente ensaiados, antes da gravação ter início. Isto inclui leituras de roteiro, ensaios de câmera e um ou dois ensaios finais.  

Nos programas gravados com uma câmera, no estilo cinematográfico, as cenas são repetidas várias vezes, para a gravação de planos e ângulos diferentes. Neste caso, os ensaios geralmente acontecem momentos antes da gravação. 

  

A Fase da Edição 

14. Terminada a gravação, o produtor, o diretor e o editor de videotape revêem as fitas, para decidir sobre a edição. Nas grandes produções, esta etapa tem, tradicionalmente, duas fases. 

Primeiro vem a fase da edição off-line, onde são utilizadas cópias das fitas originais. A edição é feita com imagens que contêm a localização do segmento - em time-code - gravada na tela. Utilizando esta fita editada e a EDL (edit decision list) como referência, o programa passa para o estágio seguinte, a edição on-line , onde equipamento muito mais sofisticado (e caro) é utilizado para se criar a fita master - a versão final do programa. Durante esta fase, são realizadas a sonorização, correção de cores e incluídos os efeitos especiais. 

A utilização de equipamentos digitais de edição não-linear, (que será discutida, mais tarde) elimina a necessidade da edição off-line.  

  

Fechando a Produção 

15. Embora o trabalho da maior parte da equipe termine quando o programa está pronto, há ainda muito o que fazer: relatórios de despesas, pagamentos e a avaliação do impacto da produção.  

A TV comercial utiliza pontos de audiência para medir o sucesso de um programa. Em vídeos institucionais pode se utilizar testes, questionários de avaliação, ou simplesmente considerar a opinião informal de um espectador. 

Texto para este módulo. 


 

Voltar ao Índice             Próximo módulo


Search For Terms     

Bibliography / Additional Readings                      To TV Production Index

                  

© 1996 - 2002, Ron Whittaker
Tradução Graça Barreiros